terça-feira, abril 17, 2007

CONCERTO DIA 12 DE MAIO



George Michael canta em Coimbra a 12 de Maio
Depois dos Rolling Stones, o Estádio Cidade de Coimbra volta a receber um artista de renome internacional. O concerto de George Michael está marcado para 12 de Maio, com os bilhetes a custarem entre 35 e 65 euros

O Estádio Cidade de Coimbra foi eleito para receber, no próximo dia 12 de Maio, o primeiro concerto de George Michael na Europa integrado na tournée “25 Live Tour”, com o preço dos bilhetes a variar entre os 35 e 65 euros. Uma digressão iniciada em 2006 nos Estados Unidos da América, que inclui, agora, 26 espectáculos europeus.
Trata-se da primeira actuação em Portugal do cantor britânico, que ainda não divulgou o nome dos «convidados muito especiais» – como se lia no cartaz que serviu ontem de pano de fundo à conferência de imprensa – que vão subir ao palco na primeira parte do espectáculo. Em princípio, não serão portugueses, uma vez que os eleitos deverão acompanhar o cantor ao longo da tournée.
Os bilhetes estão à venda, a partir de hoje, no site www.pavilhaoatlantico.pt, podendo ainda ser adquiridos, a partir do dia 23 deste mês, na FNAC, El Corte Inglês (Lisboa e Gaia), Agência ABEP, Agência Alvalade, Casa Viola (Centro Comercial Colombo, Rua Augusta e Areeiro), ACP (sede, Amoreiras e Centro Comercial Colombo). Para além da FNAC, Coimbra terá outros pontos de venda ainda a definir.
Segundo dados distribuídos pela organização, a tabela de preços ficou estabelecida da seguinte forma: 35 euros (bancada topo superior), 40 euros (bancada topo inferior e relvado), 45 euros (bancada superior), 55 euros (bancada inferior) e 65 euros (camarote e bancada VIP).
Promovido pela Ritmos&Blues, em associação com a TBZ e a Associação Académica de Coimbra (AAC), o concerto inclui-se na digressão que comemora os 25 anos de carreira do cantor, que formou, em 1981, os Wham! com o seu colega de colégio Andrew Ridgeley, antes de passar a actuar a solo cinco anos mais tarde.

Organização espera
50 mil espectadores

Nuno Braamcamp, sócio da Ritmos&Blues, considerou ter sido «difícil fechar as negociações», uma vez que já estava agendado «outro país – que não Portugal – para receber o primeiro concerto na Europa». «O preço dos bilhetes foi feito por nós e correspondem ao nosso mercado», acrescentou.
O início do espectáculo, que terá mais de duas horas de duração, está marcado para as 21h30, com Nuno Braamcamp a justificar o horário com o facto de «dar hipótese que as pessoas possam regressar a casa em Lisboa ou no Porto», sublinhando que «sem a TBZ, AAC, que comemora 120 anos, e Câmara Municipal de Coimbra era muito difícil estar aqui».
Álvaro Ramos, também sócio da Ritmos&Blues, garantiu ser «um dos grandes nomes que faltava actuar no nosso país», desejando que possa corresponder «a um sucesso pelo menos igual ao outro aqui realizado [Rolling Stones]». «Espero que possam vir pessoas de todo o país», referiu, antes de destacar «o tamanho do palco e o impacto visual» que o concerto vai proporcionar.
Apesar de não terem sido revelados muitos pormenores sobre a logística ou os pedidos insólitos do cantor, Nuno Braamcamp confirmou a presença de «150 jornalistas estrangeiros, fora as televisões». Segundo Álvaro Ramos, «o estádio tem capacidade para 50 mil pessoas e esperamos casa cheia», apresentando «os preços reduzidos como competitivos e mais apelativos».
Desafiados a dizer algo que convencesse o público a assistir ao concerto, Nuno Braamcamp disse tratar-se de «uma oportunidade única para ver George Michael, num dos melhores espectáculos que existem». Já Álvaro Ramos assegurou que «as pessoas podem recordar todos os temas da carreira do cantor», desejando que, no final, todos fiquem com a certeza de que «este não podíamos perder».

6 comentários:

paulo atdeu disse...

Bem certamante tu vais estar lá...
Ou não ?

paulo tadeu disse...

Isto é o que faz escrever ás pressas, corrige lá o meu Português no comentário anterior.
Abraços.

B. disse...

Vou ver é os rolling stones pela segunda vez! qualquer dia já estão em cadeira de rodas!


beijo

pandora disse...

Será que o reportório actual do George Michael tem assim tanto público em Portugal? Permitam-me duvidar.

DJ RICK disse...

O George Michael tem reportório em todó lado. É um ´´icone incontornável na história da música, intérprete de temas intemporais e inesquecíveis. Infelizmente, será difícil para mim ir vê-lo a Coimbra, já que tenho compromissos inadiáveis nesse Sábado. Mas veremos o que se pode arranjar.

Marta disse...

Só passei para deixar um Alô... pena que não seja gde apreciadora de George Michael, sorry...