segunda-feira, outubro 30, 2006

sábado, outubro 28, 2006

VAMOS RIR UM POUCO!

Hoje joga-se o FC Porto - Benfica. O jogo fica para já marcado pela ausência do avançado Micolli do Benfica, que foi expulso do jogo anterior prepositadamente para que não defrontasse a equipa do Pinto da Costa. (aquelas coisas do costume!)

GRANDA BUBA!


Ontem em Aveiro o Beira-Mar empatou a 3 golos com o Sporting.
O avançado Buba marcou os 3 golos do Beira-Mar, é caso para dizer, que o Sporting saiu de aveiro com uma GRANDA BUBA!

PARABÉNS PARA A BIA





Hoje faz 3 aninhos a minha sobrinha Beatriz.
Para ela e para os pais babados, os meus parabéns
e continuação de muita felicidade e saúde!

sexta-feira, outubro 27, 2006

APANHADOS





POIS É...

FRASES SOLTAS

Incomodam-me as pessoas que não dão a cara.
> (Anónimo)

Vamos por partes.
> (Jack "O Estripador")

A minha esposa tem um bom físico.
> (Albert Einstein)

Eu comecei por roer as unhas.
> (Venus de Milo)

Nunca pude estudar Direito.
> (O Corcunda de Notre Dame)

Ser cego não é grave, pior seria ser negro.
> (Stevie Wonder)

Sempre quis ser o primeiro.
> (João Paulo II)

Quando te foste deixaste-me um sabor amargo na boca.
> (Monica Lewinski)

Hás-de pagar-me.
> (Fundo Monetario Internacional)

Batemos a concorrência.
> (Moulinex)

Não ao derramamento de sangue!!!
> (Tampax)

O automóvel nunca substituirá o cavalo.
> (A égua)

Disseram-me para jogar junto a linha branca.
> (Diego A. Maradona)

Tenho um nó na garganta.
> (Um enforcado)

Estou feito em pedaços.
> (Frankenstein)

Gosto da humanidade.
> (Um canibal)

Basta de humor negro!
> (Ku Klux Klan)

A minha noiva é uma cadela!
> (Pluto)

És a única mulher da minha vida!
> (Adão)

Levantarei os caidos e oprimirei os grandes!
> (O soutien)

quinta-feira, outubro 26, 2006

ABANDONADO À SUA SORTE



Mais um cachorrinho abandonado à sua sorte, é bébé, não tem mais de mês e meio a mãe levou os outros 3 e este ficou para trás. Entretanto apareceu a Elsa, que tambem costuma costuma dar de comer aos gatos da zona e á mãe destes bébés, segundo conta é uma menina nada nova arraçada de Husky, está farta de parir e em 3 anos e meio é a primeira vez que se consegue vêr os filhos pois regra geral ou os ciganos ou os miúdos (autenticos bárbaros) matam-nos todos.Ainda procurámos a mãe mas ela está a tentar proteger os 3 bébés que restaram, começou a chover torrencialmente e ela enfia-se por sitios impossiveis de se seguida.
Por favor quem poder ficar temporáriamente com este bébé ou adoptá-lo, por favor contacte, mesmo que não possam passem ao máximo nº de pessoas possivel pois estamos completamente desesperados e tememos o futuro deste bébé.

Andreia
938271412

Elsa
967820164

PRETO E BRANCO



quarta-feira, outubro 25, 2006

VIDA ANIMAL


CARTOON DE HOJE

AS MAIS BELAS MULHERES

CARMELLA DECESARE

UMA ESCOLHA CONTRA A MULHER

O aborto é frequentemente apresentado como um problema de "direito das mulheres". É visto como algo desejável para as mulheres, e como um benefício ao qual elas deveriam ter tanto acesso quanto possível. Na verdade, ser "pró-vida" é visto como sendo "contra os direitos da mulher". Se você às vezes pensa desta forma, examine os factos apresentados aqui. Verá que, na verdade, o aborto prejudica a mulher, ignora os seus direitos, e as abusa e degrada. Qualquer um que se preocupa com a mulher fará bem em conhecer estes factos.
Estudos de mulheres que fizeram aborto, (veja, por exemplo, o livro do Dr. David Reardon, Aborted Women, Silent No More), mostram que o aborto não é uma questão de dar à mulher uma "escolha". É, tragicamente, uma situação em que as mulheres sentiram que não tinham NENHUMA ESCOLHA, sentiram que ninguém se importava com elas e com seu bebé, dando-lhes alternativa alguma a não ser o aborto. A mulher sente-se rejeitada, confusa, com medo, sozinha, incapaz de lidar com a gravidez - e, no meio disto tudo, a sociedade diz-lhe, "Nós eliminaremos o seu problema eliminando o seu bebé. Faça um aborto. É seguro, fácil, e uma solução legal".
O facto é que embora o aborto seja legal (nos Estados Unidos) , ele NÃO é seguro e fácil, nem respeita a mulher.
Carol Everett costumava trabalhar numa clínica de aborto. Ela agora é pró-vida, e conta como as mulheres não recebem toda a verdade sobre o procedimento do aborto. Quando elas perguntam "É doloroso?", é-lhes dito "Não", apesar de dores graves fazerem parte do processo. Quando elas perguntam, "É um bebé?", é-lhes dito "Não". Muitas mulheres descobriram só DEPOIS do seu aborto que seu bebé já tinha braços, pernas, e chupavam o dedo, antes de serem abortados. Os funcionários das clínicas recebem ordens de não oferecer nenhuma outra informação se lhes for perguntado. Por que é que nós não respeitamos as mulheres o suficiente para lhes dizer toda a verdade?
Nada é dito às mulheres sobre os muitos efeitos prejudiciais psicológicos e físicos do aborto. O aborto NÃO é seguro. Existem, por exemplo, quinze factores de risco psicológico que devem ser investigados antes deste procedimento. E eles normalmente não são investigados. Mulheres que fizeram aborto têm duas vezes mais probabilidade de aborto espontâneo se ficarem grávidas novamente. Uma das razões disto é a "incompetência cervical". Durante um aborto o músculo cervical é distendido e aberto apressadamente, e consequentemente pode ficar muito fraco para permanecer fechado para uma outra gravidez. Outra complicação é a gravidez ectópica (gravidez extra-uterina, fora do útero), uma situação de risco de vida na qual, por causa do tecido fibroso no ventre devido à raspagem do aborto, um óvulo fertilizado é impedido de entrar no útero e assim começa a crescer no tubo falopiano e por fim o rompe. Desde que o aborto foi legalizado nos Estados Unidos, os casos de gravidez ectópica cresceram 300%. Muitas outras complicações físicas podem surgir, como mostra o quadro abaixo. Também tem sido provado que complicações e morte de mulheres que fizeram aborto são relatados em BAIXA ESCALA, e registados sob causas diferentes do aborto.
Efeitos psicológicos são também muito reais. As mulheres sofrem de PAS (Síndrome Pós-Aborto). Elas experimentam o "luto incluso"; ou seja, uma dor que contamina o seu interior como um pus porque elas e outros negam que uma morte real ocorreu. Por causa desta negação, o luto não pode propriamente existir, mas mesmo assim a dor da perda ainda está lá. Muitas têm flashbacks da experiência do aborto, pesadelos sobre o bebé, e até mesmo sofrimento no aniversário da morte. Uma mulher testemunhou que ainda sofre pelo aborto feito há 50 anos atrás! Ninguém preocupado com as mulheres pode responsavelmente ignorar estes factos.

FOTOS EXTRAORDINÁRIAS

BEIJO
FLOR
MÃOS
FLOR 2

domingo, outubro 22, 2006

CARTA PARA UMA MÃE

MÃE
Sabes, Mãe, eu estou no Céu. O meu anjo da guarda estava a chorar olhando para o meu corpinho partido, e, com um amor infinito, trouxe a minha pequena alma para a mão de Deus. Sabes, Mãe, Deus reúne na sua mão os mais abandonados, os mais humildes, os mais desprezados. E nós, aqueles a quem nem sequer deixaram viver, nós estamos na mão direita de Deus, junto ao Seu coração.Naquele dia em que foste àquela clínica, Mãe, o meu coração parou. E eu estava tão ligado a ti, Mãe. Eu era pequenino, era muito pequenino, mas sentia perfeitamente como é que tu estavas. O meu coração batia apressado quando tu te assustavas, Mãe, e eu ficava tão feliz quando estavas alegre. Como eu gritei, Mãe, quando me arrancaram de dentro de ti. Quanto eu gritava na minha alma, ó Mãe, quanto eu suplicava. Tu não me ouviste, mas dentro da minha alma eu estava a gritar - Mãe! Mãe! O meu coração ainda batia quando me mandaram para dentro daquele balde ensanguentado. E o meu pequeno corpo, com as pernas partidas, lá ficou a arrefecer. Doeu-me tanto, Mãe, o que me fizeram naquela clínica. Deus tinha-me criado com tanto amor, Mãe, igualzinho a ti, e deitaram-me para aquele balde. E eu era tão precioso aos olhos de Deus, minha Mãe. Deus criou-me para alegrar a tua vida, para te amar muito, para brincarmos os dois, para passeares comigo, para me abraçares. Teríamos sido tão felizes, Mãe. Mas nunca te pude abraçar. E tanto que eu queria estar ao teu colo e ser beijado por ti. Porque eu sou verdadeiramente o teu filho, e tu foste e serás sempre a minha Mãe para a eternidade. Aquelas minhas pequenas mãos - ainda não chegava a três meses, Mãe, mas as minhas mãos já eram perfeitinhas- já tinham todas as impressões digitais que me iriam acompanhar para a vida, eu era igual a ti. O nariz, as mãos, os olhos - os olhos, Mãe, eram iguaizinhos aos teus. Eu sei, Mãe, eu sei que te lembras de tudo como se fosse hoje. Ficas às vezes a pensar como seriam os meus caracóis, como seria o meu sorriso, perguntas-te se aquela vozinha de bebé que tu ouves seria parecida com a minha e sentes, ó Mãe, sentes falta de me ter ao colo e de ver os meus pequenos bracinhos a esticarem-se para ti.Às vezes vejo como estás sozinha e vejo-te a chorar de noite. Vejo-te sozinha, Mãe, a chorar de noite e a chamar-me pelo meu nome, o nome que tu me deste em segredo, sem que ninguém soubesse. Que ternura, Mãe, quando me deste um nome. Foi tão doce ser chamado pelo meu nome, Mãe, gosto tanto do nome que me deste. Vejo-te chorar, tens no coração essa ferida que nada sara, tens no coração essa dor que volta sempre, ó Mãe. Mas o nosso Deus, Mãe, aquele Deus que te criou a ti e que me criou a mim, é um Deus que repousa no coração dos que choram. Eu gostarei sempre de ti, querida Mãe. Não chores mais, que eu estou a rezar por ti.

AS MAIS BELAS MULHERES

SARA TOMMASI

sábado, outubro 21, 2006

HUSKY PURA



A Lady tem cerca de 3 anos e é uma husky pura. A casa dos donos ardeu e os seus outros 2 companheiros morreram. Entretanto os donos foram viver para uma casa sem quintal e já não há lugar para ela ! Assim vive no antigo quintal, presa e sózinha.

POR FAVOR ADOPTEM-NA !

Contacto:
Cristina Nogueira: 96 424 29 26
cristina-nogueira@netvisao.pt

GRITO A FAVOR DA VIDA


Um fotógrafo que fez a cobertura de uma intervenção cirúrgica para espinha bífida, realizada dentro do útero materno num feto de apenas 21 semanas de gestação, numa autêntica proeza médica, nunca imaginou que a sua máquina fotográfica iria registar talvez o grito a favor da vida mais eloquente conhecido até hoje.
Enquanto Paul Harris cobria, na Universidade de Vanderbilt em Nashville, Tennessee, aquilo que considerou uma das boas notícias no desenvolvimento deste tipo de cirurgias, captou o momento em que o bebé tirou sua mão pequena do interior do útero da mãe, tentando segurar um dos dedos do doutor que estava a operá-lo.
A espectacular fotografia foi publicada por vários jornais nos Estados Unidos, e cruzou o mundo até chegar à Irlanda, onde se tornou uma das mais fortes bandeiras contra a legalização do aborto. A mão pequena que comoveu o mundo pertence a Samuel Alexander, nascido a 28 de dezembro 1999 (no dia da foto ele tinha 3 meses de gestação). Quando pensamos bem nisto, a foto é ainda mais eloquente. A vida do bebé está literalmente por um fio; os especialistas sabiam que não conseguiriam mantê-lo vivo fora do útero materno e que deveriam tratá-lo lá dentro, corrigir a anomalia fatal e fechá-lo para que o bebé continuasse seu crescimento normalmente.
Por tudo isto, a imagem foi considerada como uma das fotografias médicas mais importantes dos últimos tempos e uma recordação de uma das operações mais extraordinárias efectuadas no mundo.
A história por trás da imagem é ainda mais impressionante, pois reflecte a luta e a experiência passadas por um casal que decidiu esgotar todas as possibilidades, até o último recurso, para salvar a vida do seu primeiro filho.
Essa é a odisseia de Julie e Alex Arms, que moram na Geórgia, Estados Unidos. Eles lutaram durante muito tempo para ter um bebé. Julie, enfermeira de 27 anos de idade, sofreu dois abortos antes de ficar grávida do pequeno Samuel. Porém, quando, completou 14 semanas de gestação, começou a sofrer câimbras fortes, e um teste de ultra-som mostrou as razões. Quando foi revelada a forma do cérebro e a posição do bebé no útero, o teste comprovou problemas sérios. O cérebro de Samuel estava mal-formado e a espinha dorsal também mostrou anomalias.
O diagnóstico, como já era esperado, foi de que o bebé sofria de espinha bífida e eles poderiam decidir entre um aborto ou um filho com sérias incapacidades.
De acordo com Alex, 28 anos, engenheiro aeronáutico, eles sentiram-se destruídos pelas notícias, mas o aborto nunca seria uma opção. Em vez de se deixar ir abaixo, o casal decidiu procurar uma solução pelos seus próprios meios e foi então que ambos começaram a procurar ajuda através da Internet. A mãe de Julie encontrou uma página que trazia detalhes de uma cirurgia fetal experimental desenvolvido por uma equipa da Universidade de Vanderbilt. Deste modo, entraram em contacto com o Dr. Joseph Bruner (cujo dedo Samuel segura na foto) e começou uma corrida contra o tempo.
Uma espinha dorsal bífida pode levar a danos cerebrais, gerar paralisias diversas e até mesmo uma incapacidade total. Porém, quando pode ser corrigido antes de o bebê nascer, muitas são as chances de cura. Apesar do grande risco por o bebê não poder nascer ainda naquele momento, os Arms decidiram recomendá-lo a Deus. A operação foi um sucesso. Nela, os médicos puderam tratar o bebé, cujo tamanho não era maior do que o de um porquinho da índia - sem o tirar do útero, fechar a abertura originada pela deformação e proteger a coluna vertebral de modo a que os sinais vitais nervosos pudessem ir agora para o cérebro.
Samuel tornou-se o paciente mais jovem que foi submetido a esse tipo de intervenção e, embora ainda não tenha sentido a pele da mãe e ainda não conheça o mundo que há fora do útero, é perfeitamente possível que Samuel Alexander Arms aperte novamente a mão do médico Bruner.

MUNDO ANIMAL

CARTOON DE HOJE

MULHERES...

sexta-feira, outubro 20, 2006

APANHADOS



TODOS OS DIAS SÃO O DIA DO ANIMAL

REFERENDO DO ABORTO

Portugal deu ontem um passo na direção da legalização do aborto quando o Parlamento aprovou a convocação de um referendo que colocará a questão nas mãos dos eleitores. O nosso país tem hoje uma das mais restritivas leis de aborto da Europa, que só pode ser praticado nas 12 primeiras semanas da gravidez e apenas em caso de estupro, incesto ou se a saúde da mãe estiver em risco. Se aprovado no referendo nacional, o projeto de lei perante o Parlamento garantiria o direito ao aborto para todas as mulheres até a 10ª semana de gravidez. Na Europa, apenas a Polônia e Irlanda têm regras tão restritivas como as de Portugal, enquanto Malta proíbe o aborto em qualquer circunstância.
"Temos de pôr fim a essa praga de abortos clandestinos", disse na semana passada o primeiro-ministro Jose Sócrates. "Isto torna Portugal um país retrógrado".
Durante os debates para a votação de ontem, partidários defenderam a legalização do aborto. "Nossas leis atuais dizem que uma mulher que aborta deve ser processada criminalmente", afirmou o deputado socialista Alberto Martins. "Isto é, no século 21 e na Europa, injusto, cruel, retrógrado e irracional". Mas não existe certeza de que os eleitores irão concordar com a nova lei. A poderosa Igreja católica continua fielmente contra a legalização do aborto. Um referendo em 1998 que legalizaria o aborto foi declarado nulo devido ao pequeno comparecimento às urnas, mas com o "Não" ganhando por estreita vantagem. Mais de 50% dos eleitores têm de votar para que o referendo seja validado.

«Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?»

EU SOU CONTRA

REALIDADE

"No mundo actual está se investindo 5 vezes mais em remédios para virilidade masculina e silicone para mulheres do que na cura do Mal de Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de seios grandes e velhos de pau duro, mas eles não se lembrarão para que servem."

quinta-feira, outubro 19, 2006

FAZIAS HOJE ANOS


...Fazias hoje 65 anos se estivesses aqui...
Não é fácil para mim, por muitos anos que passem, falar de ti. Descobri a verdadeira dor de perder alguém quando te vi partir, bem ali na minha frente.Também eu morri um pouco naquela madrugada em que me afundei em lágrimas.
A minha vida tem sido dividida por fases, e existiu a vida antes de ires embora e depois de ires embora.
Apesar da falta de dinheiro que era uma constante, fui uma criança feliz, que tive a melhor mãe do mundo,
e que adorava o pai, tentando imitá-lo em tudo. Sempre te vi como um exemplo, um idolo!
Um dia descobri que por mais que tentasses, não eras perfeito! Mas o tempo ensinou-me que a perfeição não existe, e que apesar de tudo, amavas muito os teus filhos.
Hoje sou pai, sei o quanto é dificil tomar certas atitudes, e saber viver com certos problemas.
Tenho saudades daqueles tempos, era tudo tão mais fácil para mim, quando baloiçava nas tuas pernas, quando te acompanhava e te observava em tudo o que fazias, parecia que nada nem ninguém me faria mal.
Sinto saudades tuas, sinto saudades de conversar contigo, e quero que saibas que ainda tenho esperanças de continuar aquela nossa conversa...
Parabéns meu pai, estás sempre vivo no meu coração!