quarta-feira, novembro 19, 2008

NEM TUDO IRÁ MUDAR...

Zawahiri diz que nada mudará com o Presidente eleito e critica projectos para o Afeganistão

"Número dois" da Al-Qaeda faz duro ataque a Barack Obama

Uma mensagem áudio atribuída ao “número dois” da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, condena os projectos de Barack Obama para o envio de mais militares para o Afeganistão, onde a rede terrorista tem o seu principal refúgio, e avisa que se o Presidente eleito seguir a política da Administração Bush sofrerá o mesmo fracasso.

“O anúncio de que [Obama] vai retirar os soldados do Iraque para os enviar para o Afeganistão é uma política condenada ao fracasso”, afirma vice de Osama bin Laden, numa mensagem citada pelo SITE, centro americano de vigilância de fóruns islamistas na Internet.

Na primeira entrevista que concedeu após a sua eleição, Obama reafirmou a intenção de retirar as unidades de combate do Iraque no prazo de 16 meses para concentrar os efectivos no Afeganistão, a fim de erradicar a Al-Qaeda do país “de uma vez por todas”. Contudo, o radical egípcio avisa que “se ele continuar a insistir na fracassada política americana terá a mesma sorte de Bush, do [antigo Presidente paquistanês] Pervez Musharraf, a mesma que tiveram os soviéticos e britânicos antes deles”.

A confirmar-se a veracidade da mensagem, que surgiu em sites radicais acompanhada de fotografias de Zawahiri e do próprio Obama, trata-se da primeira reacção da rede terrorista, através do seu principal ideólogo, à vitória do candidato democrata, nas presidenciais do passado dia 4.

Apesar do entusiasmo gerado pela vitória de Obama a nível internacional, o dirigente da Al-Qaeda diz que “a América continua o mesmo cruzado criminoso de sempre”, “com um coração cheio de ódio, uma mente afogada em ganância e um espírito que espalha o mal, a morte, a repressão e o despotismo”. Assim sendo, pede aos muçulmanos que “continuem a ataca-la” e acrescenta que “só o sacrifício dos ‘mujahidin’ permitiu neutralizar os projectos expansionistas” americanos.

O egípcio acusa ainda Obama de ter virado as costas às suas raízes muçulmanas para assumir “uma posição hipócrita em relação a Israel”. “Nasceste de um pai muçulmano, mas escolheste ficar ao lado dos inimigos dos muçulmanos”, refere, numa referência ao compromisso assumido pelo Presidente eleito de continuar a aliança com o Estado israelita.

Na mensagem, com um total de 11 minutos, Zawahiri diz ainda que Obama “não é um honrado negro americano” como Malcom X (cujas imagens surgem a acompanhar a gravação) mas um “abeed al-beit”, expressão árabe para escravo doméstico, mas que a legendagem em inglês do vídeo traduz por “negro da casa”, termo depreciativo para os negros que serviam os donos brancos, sublinha a BBC online.

2 comentários:

Elisabete disse...

Pois é e a Barraca vai Abanar.....LoL

furnas disse...

Isto começa bem.... está a pedir um cachimbo da paz...SIM NÓS PUDÉMOS