sexta-feira, Junho 13, 2008

REFLEXÃO - OS JOVENS DE HOJE


Já pararam para olhar bem nos jovens de hoje?
Quando digo jovens, falo na faixa etária dos 12 aos 18, costuma dizer-se que os jovens de hoje são os homens de amanhã.
Então se assim for, o amanhã preocupa-me...

Pois bem, uma grande percentagem dos jovens masculinos tem tendências femininas, outra grande percentagem só está bem a fazer algo de errado, porque só é fixe quem faz "merda".
Uma pequena percentagem tem educação e comporta-se como jovem normal.

Quanto ao sexo feminino, ainda pior... a maioria está inquieta para provar o "fruto proibido" cada vez mais cedo, mas depois de provar um, acha que os outros são diferentes, então fazem "salada de frutas". Uma boa percentagem delas também prefere raparigas (isso até compreendo...).

Os jovens de hoje, vestem mal, muito mal mesmo. Tem maus hábitos alimentares, bebem cada vez mais álcool , consomem mais drogas, ouvem música que incentiva à violência, respeitam menos as pessoas, os idosos, as autoridades e até os próprios pais.

Os jovens de hoje tem o privilégio de ter quase tudo o que querem. Nunca precisaram de esperar pelo natal para ver se ganhavam aquela bola de futebol que há 2 anos tanto sonham ter. Hoje em dia com 5 anos já navegam na internet, aos 10 já fumam charros e aos 15 já só fazem o que querem e algumas já fizeram aborto.

Sou sincero, comparando os jovens do meu tempo com os de agora, fico preocupado com o futuro não só do pais, mas do mundo em geral. Preocupa-me também pelo facto de ser pai, de saber que tenho um papel de relevo para a educação dos meus filhos e sei também que uma parte da culpa dos jovens de hoje ser assim deve-se aos pais, ao dia-a-dia agitado que a maioria dos adultos tem hoje. Mas os pais tem de arranjar tempo para os filhos, tempo para lhes incutir os valores que são necessários para serem pessoas integras.

Mas resta-me ter esperança que nestes jovens de hoje, ainda seja possível fazer homens responsáveis para o amanhã. Até porque ainda existem jovens de futuro.

4 comentários:

pandora disse...

Há sempre tempo para os filhos, por muito atarefado que seja o dia. Se um pai pode tirar da sua boca para que o filho não passe fome, mais fácil será perder o pouco tempo que tenha para o lazer, para compartilhá-lo com o filho.

Brunna Rosa disse...

Se os jovens de hoje, são assim, como serão os filhos destes jovens amanhã??

Inês disse...

Já por várias vezes me perguntei se sou retrogada, antiquada ou pouco compreensiva.

Mas o comportamento e pensamento destes jovens é completamente imaturo e irresponsável.

Perderam a noção de decência, respeito, humildade e cidadania.

Os media apenas pioram drásticamente a situação com "morangos com açucar", "casa dos segredos", e programas que apenas dão a entender aquilo que eles querem: drogas, muitas gajas e rebeldia é que é bom. Quem não for assim é um totó e é posto de lado.

A música só fala em sexo, sexo e mais sexo. Além de parecer estar sempre a ouvir a mesma "melodia", o contexto das letras apenas fala disso.

Uma ajuda para estes miúdos e pais, são os escoteiros. Ensinam cidadania e respeito, vivem pela regra de ajudar o próximo em todas as circunstâncias e regem-se por uma Lei centenária com 10 artigos: honra, lealdade, ajuda aos outros, amizade e solidariedade, boa educação, proteção da natureza, responsabilidade, disciplina, sobriedade, respeito e integridade.

Sou chefe de um grupo de escoteiros e noto nos meus jovens que cada vez o ambiente em que vivem está pior. Nós (chefes) assumimos um papel de irmão mais velho, em que eles sabem que podem confiar, desabafar e ao mesmo tempo ouvir melhor aquilo que lhes dizem, pois apesar de ser um adulto a dizer, não são os pais - porque para eles o que os pais dizem entra a 100 e sai a 200, e não são os professores - por quem estão a perder completamente o respeito e de quem não "toleram" criticas.

Por isto, um conselho: ponham os vossos filhos nos escoteiros da AEP (todas as religiões) ou CNE (católicos).

Mas hoje em dia, a tendência é piorar, e daqui a 10 anos, estes jovens vão estar com o futuro estragado devido à imaturidade e falta de senso que esta geração tem.

Inês disse...

E mais:

Facebooks, twitters e essas redes sociais são grande parte deste mal. Facilitam o acesso à vida pessoal de cada um, perdem a sua individualidade e mostram tudo o que querem, desde a estupidez de publicar o estado a indicar a refeição que comeram, até publicarem fotografias que nem comento.

Vestem mal, principalmente as raparigas com barrigas, peito e nádegas à mostra e não compreendem quando lhes chamamos à atenção de que não é uma maneira correta de vestir.

Além do mais, são jovens absolutamente egoístas, que apenas se importam consigo mesmo, desprezando qualquer pessoa, opinião ou situação que não vá de encontro aos seus desejos.

Não conhecem a Natureza, de forma simples, mas apenas para sujar e estragar. Não têm respeito por nada nem por ninguém.

Por vezes, fico imensamente triste ao constatar situações que não consigo de todo compreender como podem estes miúdos agir assim.

E vejo muitos pais que simplesmente não fazem nada, apenas aceitam que "os tempos são outros". Sim, são. Mas não é por isso que devemos baixar os braços e desistir dos nossos filhos. Devemos MOSTRAR que o mundo não é um parque de diversões, que as pessoas não são bonecos e que as situações não são um jogo de computador.

E penso tudo isto, mas não sou muito mais velha que eles... Tenho 28 anos e se já acho que a minha geração tem bastantes falhas, a seguinte acho inqualificável.