quinta-feira, junho 25, 2009

MICHAEL JACKSON MORREU


O músico norte-americano Michael Jackson morreu hoje, adiantou a Associated Press. O músico foi encontrado em casa sem respirar por paramédicos e foi levado para um hospital em Los Angeles.

Sabe-se que Jackson, 50 anos, estava em sua casa quando chamou os paramédicos, cerca do meio-dia (hora local). Segundo o capitão Steve Ruda, o cantor já não respirava quando a ajuda chegou. Jackson recebeu então uma reanimação cardiopulmonar e foi levado numa ambulância para o centro
médico da Universidade de Los Angeles, Califórnia (UCLA). Segundo o jornal norte-americano, o músico chegou ao hospital já num coma profundo e terá morrido depois.

A notícia chega numa altura em que Michael Jackson se preparava para tentar um regresso a grandes espectáculos depois de anos de presença nos jornais devido a vários escândalos (incluindo o processo em que era acusado de molestar crianças sexualmente) do que pelos seus talentos para a música ou incríveis passos de dança. Tinha já marcada uma série de 50 espectáculos na Arena O2 em Londres – estavam já todos esgotados.


Nos últimos tempos Jackson estava a ensaiar este espectáculo, que teve o apoio de dois multimilionários que esperavam que estes concertos pudessem ser o primeiro passo para um relançamento da carreira de Jackson com uma tournée de três anos, um novo álbum, filmes, um museu como a Graceland de Elvis, musicais em Las Vegas e Macau e até um casino chamado “thriller”, diz o "Los Angeles Times".

Tudo isto serviria para tentar aliviar a enorme dívida de Jackson, que foi uma das famosas “vítimas” da chamada crise do subprime, com o seu rancho Neverland a ter sido salvo num último minuto de um leilão por Jackson que não conseguiu pagar a sua hipoteca.


Jackson sofreu várias metamorfoses ao longo das décadas. Do mais novo dos Jackson five - o adorável miúdo de 11 anos -, ao adolescente borbulhento, até ao autor dos passos de dança como o “moonwalk”. Isto para além de ter marcado a diferença também no vídeo, com "Thriller" a ser o mais longo, e “Bad” a contar com a realização de Martin Scorcese.










Muita coisa se disse e outras tantas se escrevam sobre Michael Jackson, desde abuso sexual de crianças à constante mutação do seu rosto.

Eu cresci a ouvir Michael Jackson, a ver todo o seu enorme talento para a música e dança. Uma das conclusões que tiro de todos estes anos é que Michael Jackson pode e deve ser comparado a Elvis Presley, ambos Reis da música em épocas diferentes.


Durante vários e longos anos pude ver a constante preocupação de Michael Jackson para com as crianças, animais e para com o planeta terra tanto a nível da destruição das florestas, das guerras como do clima.

Michael Jackson estava sempre disponível para tudo o que fosse caridade e ajudar os que precisam.

Hoje quando olharmos para o céu, poderemos ver que no meio de várias estrelas, há uma que brilha mais forte!

2 comentários:

Furnas disse...

muitas pessoas sabem como eu gostava do artista Michael Jackson...que descanse em paz

disse...

o FURNAS e a VITA foram as duas pessoas que imaginei logo de rastos com esta noticia!